Sobre o Café…

Desde 2008 o site vem passando por constantes transformações. Do layout, autores, foco, qualidade e seu próprio domínio. Quando ainda estudava no terceiro ano do ensino médio em Belo Horizonte – MG fazia também estágio na área administrativa da Secretaria municipal da Prefeitura de BH – Trabalhando ali pude ter várias referencias artísticas. Foi talvez o trabalho mais importante que tive até o momento, por me empurrar para responsabilidades de gente grande e para me ajudar a focar nos meus objetivos.

No mesmo ano foi criado um blog com o nome de “Palhaço Magrelo”, pra quem me conhece ou já acompanha o site desde o principio, conhece a história do finado blog – uma dupla referencia, a um dos livros mais emblemáticos que eu já li, “O dia do Curinga” de Jostein Gaarder e ao meu físico franzino musculoso – O palhaço magrelo era um lugar onde eu postava alguns contos e até mesmo crônicas extremamente individuais e com um péssimo senso de direção, confesso.

Nessa época a vida ficou complicada, foram os 18 anos ( nada aguardados) chegando, o fim do ensino médio e do estágio, e o fim de todas relações que tinha na época, namoro, amizade, contatos… Mas já no ano seguinte, com uma vontade ainda maior de fazer o que gostava, abri um domínio para o Palhaço magrelo e agreguei ao que já falava com indicações de filmes e de livros que gostava.

O incentivo que fui ganhando na rede foi aumentado até ter a ciência que eu precisava de algo mais do que uma referência própria e quase apagada. Daí foi criado o nome atual. Claro, a priori não era esse objetivo. A ideia era a junção de termos estereotipados ao “ser culto” como o “café” – Vários nomes foram pré-selecionados, como “Café com cultura” (existe um bar em BH com esse nome); “Café gelado”, “Café com pimenta”, “café amargo”, e mais algumas derivações, que já  tinham o domínio cadastrado, me limitando ao que sobrasse.

No final de 2010, Eis que um dos meus amigos, e grande responsável pelo domínio e manutenção do atual do site, surge com essa ideia de acrescentar  um etílico no nome, assim, não teria apenas um termo do “wanna be Cult” mas também um termo mais amplo para produzir um sentido maior de captação, algo que não fosse apenas cultura, mas também uma leve dose de acidez e despretensão – sem perder a sofisticação rústica que essa nova empreitada precisava ter. (na verdade o nome foi por acaso, ficou legal e eu gostei)

logoevolução

O nome Café com whisky, não faz uma referencia direta a nenhum assunto em exclusivo, abrindo assim um leque de suposições e especulações sobre “do que de fato esse site fala” – eu mesmo como criador não sei responder essa pergunta com a exatidão cirúrgica de que sou requisitado.

Apesar de tudo certo, ainda faltava tempo e dedicação ao site, eis que em uma aposta, convidei duas pessoas para escrever junto comigo, A Ludmila Pires e o Luciano Almeida.  Juntos tentamos criar uma boa característica para o site e assim fomos empurrando até outubro de 2011 quando enfim estávamos estabelecidos em nossa forma de escrita, do que iríamos abordar, como iríamos abordar e para quem. O Domínio do site foi feito e ele entrou no ar, já com sua página no Facebook e um perfil no Twitter.

Durante esse primeiro ano, o site se manteve bastante instável. O layout não permanecia o mesmo por mais de três dias, nem sempre nós conseguíamos escrever do que pretendíamos. Cursos e trabalhos entrando no meio. Mas a vontade de escrever nunca cessou, e o site permaneceu de pé mesmo no meio de hiatos criativos e divergências internas.

2013, o segundo ano de funcionamento do site, já é o ano mais importante para a sua continuidade. Novos autores foram adicionados a nossa “frota” e a aparência chegou mais perto de se fixar, juntamente com sua identidade. Por mais multifacetado que tenha se tornado, O café com whisky leva em seu objetivo espalhar conteúdo relevante para o leitor, seja ele em resenha de lançamentos ou clássicos do cinema e da literatura, seja ele em indicações de bandas, estilos musicais, peças de teatro, eventos culturais. Os sorteios se tornaram parte do nosso repertório, uma forma que achamos de atrair pessoas e poder proporcionar o mesmo prazer que tivemos ao absorver o conteúdo que estamos postando.

Mas o ano não acabou, o site ainda é muito novo e temos muito o que falar. Se você gosta de cultura e irreverência na hora das indicações, é aqui o lugar certo.

Obrigado a todos pela visita!

Yuri Borges, criador e administrador do site!

cabeçalho 2015-2