halder entrevista

Entrevista com Halder Gomes

Pra você que ainda não leu a resenha dá uma olhada aqui rapidinho.

De norte para o Sul: Cine Holliúdy – o cinema de Helder Gomes

A entrevista foi bem rápida mas foi um prazer enorme. Halder Gomes recebeu Eu e Barbara como os braços abertos e mesmo com o tempo corrido em BH deu uma palhinha sobre a sua carreira e o filme cine holliúdy.

halder entrevista 1

 

CcW: Podemos presumir que muito do que o “Francisgleydisson” passa na sua briga para continuar a exibição de filmes, foi a sua própria briga?

Halder: Ele é uma espécie de alter ego meu, uma extensão da minha experiência. No inicio foi bem assim mesmo, eu já tinha uma profissão bem definida lá nos Estados Unidos, tinha minha academia, meu publico e estava bem. Resolvi passar pro cinema depois dos 30, entrar em um mercado assim, foi considerado por muitas pessoas um “suicídio profissional”, ms não desisti, e estou tendo os resultados agora.

CcW: Você fez o filme dedicado ao seu pai, e logo no enunciado já diz que é retirado de suas lembranças. Como foi viver na época em que o filme é retratado?

Halder: Já no curta “Cine Holliúdy: O artista contra o caba do mal” que é um recorte do longa, eu trago um pouco disso, da minha juventude em volta desses mambembes de cidadezinhas de interior. O filme é basicamente todo sobre memórias minhas, muito do que eu vivi, muito do que vi(…) O filme é uma homenagem a música, que é chamada de brega, mas que eu adoro, ao cinema. Tanto que eu contei com a participação do Marcio Greyck nesse quesito, e ele é daqui de minas (…)As pessoas costumam ter vergonha de dizer sobre o que elas gostam, eu não, eu realmente gosto disso tudo.

Marcio Greyck na sua participação do longa.

CcW: Fale um poco dessa inversão das exibições dos filmes, começando do norte e só agora vindo para o sudeste?

Halder: então, esse filme tem uma trajetória, uma luta de tentar espaço pra ele.. eu sou formado em administração e pós-graduado em marketing, e sempre entendi cinema como algo que você tem que encontrar seu publico e se comunicar com aquele publico e colocar esse produto a disposição desse publico. Quando eu estava com esse filme pronto, eu tentei com várias distribuidoras só que as distribuidoras não conseguiam enxergar qual era o posicionamento de mercado desse filme, para quem esse filme falava. Embora eu levasse dados, números uma proposta de lançamento, uma estratégia de lançamento

CcW: Para finalizar mande um recado para as pessoas que estão acompanhando o seu trabalho e que se arriscam com a 7ª arte.

aelder: Rapaz, pra mim eu sempre vi cinema assim: o cinema que tem muito do que eu trouxe da arte marcial, que é disciplina é foco, determinação superação e a capacidade que você saber lidar, de uma forma muito saudável, com as frustrações que vão acontecer, com os “nãos” da vida, que vão acontecer. Com o julgamento subjetivo do seu trabalho e exposto quando cê faz cinema… Por que assim, na luta dependia de mim, o meu o resultado. Tinha que treinar e conseguir tudo com as minhas próprias mãos. Já no cinema não. Você manda um filme prum festival e não depende de você, totalmente subjetivo, você coloca o filme no mercado, também não depende mais de você, então essa compreensão de que você só pode fazer um certo tanto. E que esse certo tanto já demanda muito de você e ter consciência do que vai vir pela frente, do que vem a seguir. Eu Vejo o cinema sempre dessa forma, com muito pé no chão. É um negócio que eu sempre acreditei. Acho que obviamente se você quer ir muito a fundo, tem que saber que tem uma cota de sacrifício ai , financeira mesmo. Tem que fazer algumas loucuras. Se você tem um outro trabalho paralelo, ótimo se não tem… eu mesmo já vendi três vezes carros meus por conta da carreira, pra bancar custo de filme já investi muito para manter projetos em andamento e assim, acima de tudo você tem que estar muito centrado e determinado por que agente as vezes tem muitas ideias, mas dai saber bem quais valem a pena ser transformada em filme, você tem que realmente pensar bem. Pra você poder entrar de cabeça e se dedicar a isso. E estar preparado também para não acontecer, as vezes o filme não vai, Comigo mesmo aconteceu, três anos de trabalhos e não deu o filme. Então é isso, você tem que estar com a cabeça muito preparada sabe? Cabeça de lutador ajuda muito nisso.

"O que dizer sobre esse cara que mal conheço e já considero pacas" Seria minha legenda no orkut.
“O que dizer sobre esse cara que mal conheço e já considero pacas” Seria minha legenda no orkut.